08 outubro 2009

Tripeira até que a morte nos separe

Há 8 anos que estou à espera da oportunidade que vou ter no próximo domingo de tirar o homem que está na Câmara e pôr lá a mulher que quer ocupar aquele lugar.

Há 8 anos que vejo a cidade que me corre nas veias a definhar, a entristecer e, lentamente, a ser abandonada a um deus dará e que, passados 8 anos, não deu absolutamente nada.

O Porto que tenho debaixo da pele é mais do que as marteladas do S. João, a altura da Torre dos Clérigos ou o assédio das vendedeiras do Bolhão. É mais do que janelas da Rua da Fonte Taurina, os paralelos da Rua do Almada, o estádio do Dragão aos berros, a areia da praia do Homem do Leme. É muito mais do que a pata do leão em cima da águia, que o ferro da ponte de D.Maria, que os pináculos da Sé, a porta da igreja dos grilos, o meteorito da Casa da Música, mais que a horrenda Torre das Antas, o edifício transparente, os aviões em Setembro ou as luzes em Dezembro, do que o cheiro das velas do Prado do Repouso, as cores das roupas lavadas a pingar das janelas na Reboleira, o tamanho dos rebites da Ponte D. Luiz, o molho da francesinha, os sinais da sueca no Marquês, o barulho da água na Foz do Douro, a festa de um campeonato do FCP, o frio do nevoeiro ou o sotaque do Norte.

O Porto está velho, está pobre e podre. Está a cair aos bocados e o pouco que sobra de vida latente é escorraçada como um cão vadio ou deixada morrer por inanição. A altivez da cidade esvaiu-se, se alguma coisa resiste é por falta de resignação ou porque alguma história ainda lhe vale.


Há 8 anos que o Porto do único responsável por esta sina não é o meu. O Porto do autor desta miséria resume-se ás resmas de papeis de relatórios, contas e empréstimos, aos vários acórdãos judiciais, aos números dos lotes de bocados de terrenos e às quantias do deve e haver. Resume-se ás birras, aos despeitos e aos alcatrões nas ruas na última hora.

E porque faço parte do Porto e ele parte do que sou, no domingo vou fazer por ele numa cruz o que ele fez por mim a vida toda.

30 comentários:

Hélio disse...

I'm speachless.

Se dúvidas existissem do quanto tu amas este cidade... então agora essas dúvidas ficarem totalmente desfeitas!

Assino por baixo tudo o que dizes!

Pedro Marques disse...

Espero sinceramente que a Candidata que Ama o Porto como tu vença as eleições. De qualquer forma, relanço a provocação que te fiz no domingo passado... seja para cerrar fileiras do lado dos inconformados, seja para ajudar os vitoriosos, já tomei a minha decisão! gascoldado.blogspot.pt

disse...

Devias ser tu a concorrer, tens de pensar nisso. Quanto ao que escreveste SIS, nem o Fernando Pessoa fazia melhor. O nosso Porto morreu já há 8 anos, esperemos que este seja o ano da ressureição (desculpa lá a metáfora católica). A minha cruz não vai de certeza para ele.

Paula disse...

@Hélio: obrigada. Acho que fazemos parte do pouco que não se resigna.

@Pedro: tenho algumas, pequenas, dúvidas que a Elisa ame o Porto como eu. Mas também não precisa, basta que esteja disposta a dar o que tem por ele e já está visto que o quer fazer.

Camarada, onde é a sede?

(tens um typo no link: http://gascolado.blogspot.com)

@Bé: vou pensar nisso sim. :) Obrigada pelo elogio mas não me parece que tenha sequer comparação, o homem era um génio, eu sou só uma "fool in love"...

Pinheiro disse...

Apesar de ser melhor do que aquele que lá está agora, a tal candidata não ama o Porto como tu. O amor é incondicional. Alguém que queira fazer algo pelo Porto não se importa de ficar como Presidente da Câmara ou como Vereador.

Anónimo disse...

Lindo amiga!!!!!!!!!!!! Estamos nessa!!! Agora ninguém nos segura!:-)

Bj
Ana
PS-devias por op tecto na integra no facebook! faltam só 3 dias!!

Inácio disse...

Como pode tanta gente defender, que alguém que ama tanto o porto, vai voltar para Bruxelas podendo servir a cidade que tanto dizem que gosta, nao vendo mal nenhum nisso? Diz que não vai ceder a pressões de clubes de futebol, mas deixa os ir festejar os títulos para a varanda municipal? Quantos de nós podem la ir? Não podemos... É uma cedência a um capricho futebolístico. O Porto não me parece podre, só se for na alguma gente estúpida e ignorante que cá possa habitar, assim como a há noutras zonas claro. A poesia não resolve o problema das pessoas, é agindo, penso eu.

disse...

Em jeito de resposta a alguns comentários que habitam aqui este post: Como é que alguém pode "governar" o porto e MATAR a Av. dos Aliados?

Paula disse...

@Inácio: concordo plenamente que a poesia não resolve o problema das pessoas. Aliás, gostaria de saber se tem lido alguma poesia que se proponha a tal façanha!

Da minha parte escrevo em prosa as minhas angústias quanto a esta cidade podre. Aí lamento discordar consigo, mas considero que está podre quando os edifícios estão em ruína e as pessoas estão a fugir.

Sabe que o amor se mostra de várias maneiras, a que Elisa escolheu foi deixar Bruxelas. Se poderia ficar como vereadora? Claro que sim, mas valeria a pena quando pode estar a fazer um trabalho mais frutífero em Bruxelas? Acho que não.

Defendo a Elisa para ganhar, para tirar Rui Rio da Câmara. O 2º é o primeiro dos últimos, não contem comigo para apostar para oposição.

Com certeza que a CMP, com a Elisa claro, não lhe fecharia as portas da varanda se a multidão que o apoia enchesse a Avenida dos Aliados. Se o Inácio desse alegrias ao povo, que bem precisa, sem pedir nada em troca, se levasse milhares de pessoas de bandeira em punho (ou cachecol) à Baixa pelo simples prazer de fazer a festa? Até eu lhe abriria as portas não só da varanda mas da Câmara inteira. E sou benfiquista.

Inácio disse...

Se o comum dos portuenses não pode ir para a varanda porque podem os aparentes donos da cidade ir? Voltariamos ao famosos dias de o presidente da câmara ir no autocarro portuense? A arrogância demonstrada por si denota bem que não aceita uma opinião que não o será construtiva para si, visto que a sua é a mais valiosa que de outra mente. A leviandade de não ser vereadora e fugir de novo para bruxelas é baixa e mesquinha no sentido de se não tem um tacho aqui tem noutro sitio. Não me venha com tretas de ser mais frutífero o trabalho em bruxelas que é uma simples desculpa para estar melhor na vida! Em relação aos Aliados, a "morte" que falam advém de não serem possível ter grandes e verdejantes jardins em cima, devido ao metro passar em baixo. Pensava que para plantar erva era necessário terra, que seria mais permeável que o cimento, logo mais infiltrações para o metro subterrâneo. Acho todos sabem que as infiltrações não são boas para as construções.

Pedro Marques disse...

É de louvar alguém que está disposto a trocar um posto mais bem remunerado e com menos trabalho pela presidência da câmara. Só temos que estar gratos por isso.
Deve-se também louvar tudo aquilo que leve o nome da cidade aos mais altos níveis nas suas actividades e o FCPorto não deve ser excepção. A idéia que permitir que o maior clube da cidade festeje na CMP as suas conquistas é sinal de promiscuidades ou cedência a pressões, é um pensamento mesquinho e pouco inteligente.
Por outro lado, podemos questionar as motivações de alguém que retira apoios às instituições da cidade e atribui 3750€ a cada particular que desfile no circuito da boavista. Outra coisa curiosa é não se conhecerem as verdadeiras contas deste "brinquedo" que não dá nenhum retorno à cidade.
Também se pode questionar a motivação de alguém que sem saber onde colocar as pessoas, as pretende despejar para poder deitar abaixo as torres onde vivem, cedendo a pressões de construtoras e sabe-se mais lá a quê.
Podemos questionar uma infinidade de outras coisas... mas o principal é perguntar o que de relevante se fez em 8 anos pela cidade do Porto. E perguntar se vale a pena mais do mesmo ou se damos oportunidade a quem tem provas dadas de competência e abertura, tem experiência internacional, tem de facto amor pela cidade onde nasceu e cresceu, tem o apoio de muitas figuras que constam na sua lista para estas eleições que nasceram, viveram e vivem no Porto até ha mais de 100 anos!!

Caro Inácio, pensa bem ao que estás a apelar e nas acusações que lanças...

Pedro Marques disse...

Assim que publiquei o meu post, deparo com mais lenha para te queimares...
Eu já estive na varanda da CMP. E não sou nem me considero especial. Muito menos considero ter feito pressão sobre quem quer que seja para la ter estado, ou sequer usufruido de nada para além da vista sobre a avenida dos aliados.
Quanto ao autocarro, queririas dizer portista...?
O metro é outro assunto. Quão informado estás acerca do projecto para falar dele assim? Não havia claramente nenhuma razão para retirar a calçada portuguesa dos passeios ou do centro da praça. Não sao necessárias grandes profundidades para jardins relvados com arbustos ou fontes como as que lá havia. Era de tal forma exequível que se fez uma "piscina" no meio da praça. Não era necessário retirar os bancos e substituir por cadeiras dispersas. As árvores, estão agora e depois de críticas replantadas nos passeios que circundam a praça... enfim. Matamos a praça sim... retiramos a sua identidade. Foi mais um dos crimes cometidos pelo Sr. Rui Rio.
Quanto às opiniões, o primeiro intolerante foste tu ao apontar como "gente estupida e ignorante" os que acreditam no projecto da Dra. Elisa Ferreira.

Paula disse...

@Inácio: Se não aceitasse opiniões diferentes das minhas, um blog seria a última coisa que teria.

Em todo o caso poderia dizer-lhe exactamente a mesma coisa: porque não concorda comigo é arrogante e acha que a sua opinião é mais valiosa que de outra mente.

Se é por ela não ficar para a vereação que não se vota nela, isso sim, é baixo e mesquinho. Ainda por cima quando Rui Rio disse que também ele não ficará a ocupar cargo de vereador.

Elisa Ferreira pode não ser perfeita, mas será com certeza incomparavelmente melhor para esta cidade do que Rui Rio.

Anónimo disse...

Desculpem lá o meu post, mas depois de tanta prosápia demagógica,infundada e baixinha e do fabuloso argumento das infiltrações e das "ervas"...Só me apetece dizer:

Inácio! Amigo!
O Rui Rio está contigo!!
LOLOLL

AL

Anónimo disse...

Só mais uma coisa:

EU SIM estou a ser arrogante no meu post anterior!...

Cump
AL

Inácio disse...

Apenas sei que tive de trabalhar muito na minha vida e estudar para ter o meu curso nem ando a viver a custa dos meus pais para ter um carro a porta. Nao chamei estupido a quem acredita no projecto PS se assim perceberam sao maus a ler. Não me deixo impingir pelos meus amigos/camaradas de partidos como alguns. Posso ter opinião. Não sabia que isto era um blog socialista. Continuem a beijar o rabo da deputada Elisa que disso ela nunca passará. Ela gosta de gente boba. (Podia dizer o que isto quer dizer mas já vi que a maior parte das pessoas que lê este blog passeia muito a custa dos contribuintes e pais, por isso vocês sabem...

Paula disse...

@Inácio: comentários aos pais ou ao dinheiro dos leitores (ou autora) deste blog são, como sei que tem noção, absolutamente imbecis.

Este blog não é socialista nem social-democrata, nem comunista, nem fascista. É o meu espaço de opinião em que as opiniões dos outros são também bem vindas.

Não aguenta a pressão dos comentários? Não tem tempo para lhes responder? Não os acha legítimos? Então não responda meu caro. Se escolhe responder, não use argumentos como "passeia muito á custa dos contribuintes" o "nem ando a viver à custa dos meus pais para ter um carro á porta".

De qualquer forma, se quiser continuar a contribuir, esteja à vontade, mas tente ser mais construtivo, até irónico se for o caso, mas não ofensivo.

Pedro Marques disse...

Para que não passe em claro, também eu trabalho para viver e o carro que tenho fui eu que o comprei. Não passeio nem viajo à custa de ninguém que não de mim próprio. Não ofendi ninguém, apenas esgrimi argumentos que pelos vistos foram demasiado fortes para serem refutados. Não beijo rabos a ninguém, apoio quem acredito seja capaz de fazer um bom trabalho. Tenho ideias e ideais. Dos candidatos a presidente da câmara da cidade do meu coração a Dra. Elisa é sem dúvida nenhuma a mais apta a desempenhar a função de forma recta, insuspeita, sem conflitos e com resultados. Resta dizer que a Dra. Elisa Ferreira é candidata INDEPENDENTE à CMP, sendo apoiada pelo PS. Amigo Inácio, peço que leia com atenção o programa eleitoral da sua candidatura, assim como as listas que esta candidata apresenta à CMP e à sua assembleia. Encontrará muitos independentes, em que o motivo principal para estarem nas listas é o seu conhecimento e experiência na área em questão.
As ideias não me foram impingidas. Li, informei-me e depois tomei a decisão consciente.
Quanto a comentários pessoais dirigidos à Dra. Elisa, são de baixo nível, mesmo com "brasileirismos". Esses comentários nem merecem resposta.

Anónimo disse...

Inácio filho: como se diz aqui na minha terra: "Bai Nanar!"
Não faço a menor ideia de onde te terá vindo a inspiração para os provincianos juizos de valor sobre pais e contribuintes e carros à porta só te posso dizer que estás a acertar ao lado.. Aqui estavamos a discutir politica, não recalcamentos infantis.E olha, já agora, vê se estudas um pouco mais porque sabes...não se nota resultados de tanto esforço.
e agora para aliviar:-):
@Pedro Marques:encontro várias imprecisões nas tuas afirmações nomeadamente quanto ao direito de propriedade do teu carro e ao teu gosto por rabos!

Anónimo disse...

O anónimo anterior não assinou:
AL

Jpp disse...

Boa noite. Não sendo eu apoiante dos ideias da Dra. Elisa Ferreira, vejo em Rui Rio uma pessoa seria e integra que não demonstrou ter favorecimento "amigáveis" e que em certos pontos que lhe apontam como erros crassos, eu entendo serem tempestades num copo de água, pois nao o considero um destruidor de cidades ao contrario de antigos presidentes de câmara que tentaram usufruir para proveito próprio (compras de terrenos e afins) a posição que tinham na altura. Em relação ao caso da não ida de cada um dos candidatos respectivamente para vereador, no caso da Dra Elisa Ferreira, penso ser desonesto a ida para o parlamento europeu, visto que não perde a gamela que fala, mas com a mesma dita expressão parece que se ganhar faz um grande esforço em cá ficar e perder a gamela. Portanto não vejo o caso como uma ida para Bruxelas como um servir fantástico de Portugal, é apenas um abandono também do Porto, algo que diz ela querer combater. Ja por diversas vezes vi a Rui Rio em campanha por aqui, e mesmo fora de campanha, enquanto que a Dra. Elisa nunca a conheci pessoalmente. Concordo que hajam festas para o povo, mas não entendo o poder de o FCP ir para a dita varanda, pois aceder a isso da uma pequena e aparentemente insignificante cedência que no caso dos clubes desportivos é "fatal" para um aproveitamento dos mesmos, tomando de assalto os poderes locais como no passado. Penso ter exprimido no geral a minha opinião, e espero que apesar de não ser de acordo com a de todos vós seja aceite "bem". Não será construtiva como a autora do blog quererá mas não deixa de ser o que penso.

Paula disse...

@JPP: A sua opinião é construtiva claro, dá oportunidade à discussão e é isso que se quer.

Quando diz que já viu o "Rui Rio em campanha por aqui", não sei onde se refere porque por acaso eu já vi os dois mais que uma vez.

Acha desonesto Elisa ir para o parlamento porquê? Porque não fica para a vereação tal como Rio não ficará? Ou porque Rio não tem mais para onde ir mas vai embora de qualquer forma? Desonesto penso ser Rio que, só porque sim, não ficará a verear Elisa Ferreira.

Quanto ao clube ir à varanda discordo, claro. O Porto, Boavista ou Salgueiros, até mesmo a Orquestra Nacional do Porto, o Académico ou o IBMC, quem quer que seja que contribua para a cidade (e para o país) devia poder partilhar momentos de festa com os seus apoiantes e ter o reconhecimento da cidade. Não me lembro de ter ouvido falar em problemas da Câmara de Lisboa com o Benfica, por exemplo, e no último campeonato foi lá que o festejaram.

Não considero Rui Rio um destruidor de cidades activo (mau seria!) mas passivo. Se outros fizeram asneira? Pois claro que sim! Mas nunca vi a minha cidade desta forma e é isso que me move.

Jpp disse...

Quando me refiro que nunca vi a Dra. Elisa por aqui, refiro que aqui na zona centro onde moro nunca passou. E Rui Rio já passou. Eu nunca a vi, se calhar ate passou mas estaria eu fora em trabalho ou algo. Não digo que não faca campanha, mas vejo campanha eleitoral do Psd aqui e de outros partidos não. Decerto que não dão determinadas freguesias como perdidas. De novo em relação á vereação, continuo a dizer que a Dra Elisa Ferreira não ficar, é um mal menor para ela, que ia ganhar da gamela maior em vez da mais pequena monetariamente, não pondo em causa o amor existente ou não ao Porto da mesma. O Dr. Rui Rio nao tem um aparente paradeiro futuro remunerado á vista de todos, dai não achar que seja um erro tão crasso como o Dra. Elisa. Sou no entanto da opinião que se vão a votos são eleitos para vereadores, ambos, perdendo um ou outro. Em relação á varanda não consigo concordar em dar tanta importância a gente que não merece der idolatrada neste pais.

Paula disse...

@JPP: não se deve dar tanta importância é certo, mas acredito que é possível distinguir entre reconhecimento e subserviência. É uma questão de equilíbrio e elevação, algo que Rui Rio, a meu ver, ainda tem muita falta.

Pedro Marques disse...

Boa tarde,
A questão da varanda tem a importância que o Sr. Dr. Rui Rio lhe deu. Porque nunca vi nenhuma "fatalidade" a acontecer quando a equipe do Porto festejou a conquista dos campeonatos nacionais e de troféus internacionais. Pelo contrário, vi a câmara e a cidade a "apanhar boleia" de uma conquista do clube. Além do mais, a câmara deve estar ao serviço da cidade e das suas colectividades e associações sejam elas quais forem, se por isso haver promiscuidade.
É também interessante ver que se valoriza alguém que não tem mais nada e por isso se agarra ao "tacho" de forma desesperada do que alguém que abdica de algo incomparávelmente mais cómodo por um projecto em que acredita. Só mostra que tudas as ideias se podem "vender".
Quanto à campanha, a Dra. Elisa esteve em vários locais da Cidade, dando mais atenção aos locais mais negligenciados pelo Dr. Rui Rio (e que infelizmente são muitos...). Ainda assim, visitou todas as freguesias acompanhada dos candidatos do PS às juntas.
"Para que o mal triunfe basta que as pessoas de bem nada façam"... mesmo que o Dr. Rui Rio seja uma pessoa de bem, muito mal aconteceu na Cidade do Porto... é preciso quem trabalhe!

Pedro Marques disse...

Meus Caros,
Desenganem-se!!! O Sr. Rui Rio, por incrível que pareça terá sempre lugar(em alguma empresas). Ele move-se bem em alguns meios empresariais.São os mesmos que se instalam nos "carrinhos" antigos para participarem que nem "putos", em "corridinhas" automóveis que muito pouca mais valia têm para a Cidade:
- Pára tudo!! Vamos lá ver quem chega primeiro!!
- Calma, que depois há corridas de "aviõezinhos" para o contentamento dos que não conseguiram prémio especial nos "carrinhos"!
- Já agora, deixemos que o "povinho" os veja (porque andam no ar e é inevitável), até merecem coitados! Tirando o S. João o o FCP, não têm mais alegrias...
Este é um pequeno retrato do que se passa sob o comando do Sr. Rui Rio, é o que eu acho!
Não sou tripeira de nascimento, mas tenho muito mais anos de PORTO do que da minha Cidade Natal.
Amo muito esta Cidade, foi aqui que cresci para a Vida; foi na Av. da Liberdade que festejei o 25 de Abril e o 1ª de Maio de 1974; Foi Aqui que nasceram os meus dois filho; é aqui que trabalho muito; é a partir do Porto que estendo a sua boa reputação de honestidade e qualidade a todo o País, através dos Serviços que orgulhosamente cá estão sediados.
Para perceber a Cidade é preciso amá-la e respeitá-la. Estes são SENTIMENTOS que não me pareçam estar no coração do Sr. Rui Rio.
Espero que perca e vá por aí assinando uns POC's ... e deixe a política
Alice

Pedro Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jpp disse...

Na minha opinião, não acho que o Dr. Rui Rio tenha tanta falta de amor pela cidade, e em relação á afamada varanda, apenas considero que nos anos em que o Fcp esteve mais "dentro" da Câmara existiu uma relação terna demais entre favores ali e aqui, e acho que nesse campo deve se dar o mérito a Rui Rio por ter acabado com essas relações confusas, mas claro que todos têm direito a sua opinião. Apenas se pode desejar boa sorte e que a cidade beneficie da escolha dos Portuenses. E que não haja mais taradinhos aos tiros nas mesas de voto como em Mondim de Basto por causa dum lugar na politica...

pro disse...

Bom dia a todos,

sinceramente acho que o "caso Varanda" foi muito mal gerido pelo Sr. Rui Rio e empolado por muita gente que nada tem nada a ver com o caso. Como já foi dito, devia ser dada à população da cidade a oportunidade de festejar os seus sucessos com os seus ídolos, que não precisam de ser obrigatoriamente do mundo do futebol e muito menos do FCP. Nem toda a gente do Porto é do FCP (como é o caso da autora do blog)e nem toda a gente do FCP vai festejar para a Av. dos Aliados, mas quem quer devia ter direito a esse pequeno prazer.

Sou do FCP desde que nasci, e sempre achei um espectáculo digno de se ver, estar na relva dos Aliados com milhares de pessoas a festejar a vitória do seu clube que não deixa de ser um símbolo da cidade! Não gosto que misturem futebol com política, embora infelizmente, estas andem juntas demais nos últimos tempos. Mas barrar a ida do FCP à varanda, usando o argumento de que não pode existir favorecimentos é completamente estúpido! Se não existem outros clubes, grupos ou associações a visitar a varanda da CMP de forma a serem homenageadas, isso sim é errado. O acto de mostrar ao povo tudo o que de bom se faz na cidade devia ser estimulado, deixando assim de ser considerado um "favorzinho especial" a subida da equipa de futebol do FCP à varanda.

Tenho o Porto no coração, embora de momento viva no outro lado do rio... Aqui não há problemas desse género, porque mesmo sendo doutro partido político, o único voto válido que considero em Gaia é no Dr. Menezes. Veremos como correm as relações entre dois lados do rio durante este mandato, uma vez que "deste lado" já houveram declarações no sentido de avançar em direcção a um futuro de mútuo proveito!

Anónimo disse...

PORTO FERREIRA






Era uma vez um “rio”

Melhor dizendo: um ribeiro…

Gostava de fazer contas

E queria ser merceeiro.



Passou por uma cidade

E disse: “Aqui vou reinar

Com carrinhos a correr

E aviões a voar!”



“Toca tudo a ter juízo

Porque isto não tem cura

Vamos apertar o cinto

E que se foda a cultura!”



“Entre pessoas de bem,

Será esse o nosso lema,

Enquanto houver pouco pão

Ninguém pode ir ao cinema!”



Perante os muitos protestos

Sempre fez orelhas moucas

E transformou o teatro

Numa “gaiola de loucas”.



Para arranjar as casas

Lá no centro abandonado

Sonhou fazer da cidade

Um condomínio fechado…



Com um segurança à porta

Já ninguém mete o nariz

E eis uma bela imagem

Do que é o “Porto Feliz”.



E para final da festa

Com esmero, sem desleixo,

Vender, p´ra prédios de luxo,

Os terrenos do Aleixo.



“Quanto aos dragões que vão

Festejar p’ra outro lado!

Não quero ouvir dizer mal

Da Carolina Salgado!”




“Não gosto de arruaceiros

Nem de gente dessa laia!

Que vão p´ró centro de estágio

Em Vila Nova de Gaia!”



E quanto às plantinhas

É coisa em que não se toca

Não vá um qualquer pilar

Machucar uma minhoca!



Pois embora o lago seja

No fundo todo em betão

As ervinhas têm de ir

Mesmo à Circunvalação…



Para os ases do Bull Race

Poderem levantar asas

E os carros de corrida

Não embaterem nas casas!



Acima, acima, tripeiro,

Acima ao mastro real!

Vê se avistas a cidade

Que deu nome a Portugal!



“Vejo carros a correr

Vejo aviões a voar

E uma ciclovia

Qu’ inda falta iluminar!”



Vejo putas nas esquinas

Tal e qual nos tempos idos,

Mas não vejo arrumadores…

Devem estar escondidos!”



“E vejo as margens fechadas

De um rio a decantar

Num dourado que desbota

De tanto desesperar…



Toca a unirmos vontades

Para a má sorte fintar!

Por mais que nos pese o fardo

É preciso acreditar!



E chamar ao rio: Douro…

E desprender o olhar…

Talvez assim o destino

Possa correr para o mar…



Já estou mais que ganzado!

Já me sinto arrumador!

E já só quero sair

Deste filme de terror!



No Domingo vou comer

Umas tripas à maneira

E no fim da sobremesa

Pedir um Porto Ferreira.







Porto, 10-10-2009



Zé Gigas (poeta popular