06 agosto 2006

Mousse de maracujá com grainhas

Pois, eu cá estou plenamente de acordo.
A minha avó costuma dizer que "quando se canta, não se assobia" e, de facto, é complicado ter algum sucesso escolar quando se anda por cima de carteiras, a correr na sala e a insultar o professor. Acredito que é um desafio ouvir o que o professor tem para ensinar, por cima do som das cadeiras a partir no quadro.
Também é capaz de ser díficil "seguir o raciocínio do professor" quando se sai pela janela para o recreio a meio da aula ou quando se passa a hora de aula de telemóvel na mão a mandar sms para o parceiro do lado ou para os colegas que, no recreio, anseiam trocar opiniões sobre o último episódio da Floribella.
Pensando bem os putos são capazes de ter razão, não é fácil entender o que o Professor tanto quer explicar - para haver comunicação é necessário que ambos se entendam, u k pr x xe pd trnar baxtnt cmplika, xpexialmnt poh prf d pt, xele n kurtr murangs kaxucar.

2 comentários:

rup disse...

LOL! :D
Adorei especialmente o "smspeak" que a miudagem agora usa :p
Quanto à opinião em relação à notícia... só se pode concordar com a tua opinião. Se bem que me parece um artigo de jornal "à lá TVI", ou seja, digo de pouca credibilidade e atenção dispendida devido ao seu conteúdo meramente sensacionalista... (a agência Lusa agora também entra neste tipo de coisa?!)

Cash disse...

Atenção que esta estatística refere-se aos alunos com insucesso escular. Os restantes dois (em dez) seguem o raciocínio dos professores... q vêm de privadas com médias superiores e nada percebem do que são suposto leccionar.

O sistema de ensino está anedótico. Cá por mim, espero por Bolonha. Gosto sempre de uma boa piada!