25 julho 2006

Le 8mm critique - Hide the rum!!

Ya'may have spoiler'ay, mate!

Uma das melhores personagens que já vi no cinema é, sem dúvida, a do Jack Sparrow, aliás, Captain Jack Sparrow e os seus hilariantes outfits! O "Pirates of the Caribbeans: Dead Man's Chest" está na mesma linha que o anterior "The Curse of the Black Pearl" mas desta vez com um bocadinho mais de tentáculos (e substâncias pegajosas) e um bocadinho menos de Jack Sparrow.
Enquanto no primeiro filme da saga era Geoffrey Rush que dava corpo e alma ao Barbossa agora é Bill Nighy que faz um estrondoso Davy Jones que apesar de quase irreconhecível por causa das cobrinhas, ou lulas, ou sei lá que bichos são aqueles, que lhe saem da cara, é fenomenal. Davy Jones é aliás o resumo do tom que marca o filme: mistura de humor cinza escuro combinado com uma pitada de romance shakespeareano e devaneio q.b..
Mal posso esperar pelo terceiro filme para ve-los juntos: Davy Jones, Barbossa, e claro, Jack Sparrow.
Não deixa de me intrigar que Davy Jones não tenha, literalmente, coração - levanta a básica questão de como irá o homem-polvo sair de cena. Mas num filme onde existe um macaco morto-vivo, corpos que andam sem cabeça, uma espetada de Jack com fruta, canibais, uma human mouse wheel (!) e um coiso gigantesco (uma lula, um polvo, quem sabe?), o Kraken, que deita uma substância gelatinosa por todas as suas cavidades, o homem sem coração é a menor das estranhezas.
Sim, o filme tem mais outras figuritas por lá: um puto que ainda cheira a leite de nome qualquer coisa Bloom, que até está benzito, e uma miúda que anda por lá a passear-se a brincar aos piratas que quanto mais não seja é responsável pelas melhores tiradas do Jack Sparrow.

O Momento: O barulhinho que Davy Jones faz com a boca-lula. Se prestarem atenção é o ponto alto do filme, lindo!

A Frase:
Jack Sparrow: An undead monkey! Top that!


Nota: Não sair da sala antes do genérico final acabar com-ple-ta-men-te. Há mais filme depois do filme.

4 comentários:

Kit_Kat disse...

Não acredito! eu fui uma das últimas a sair da sala de cinema, vi muito da chamada " ficha técnica" mas fui arrancada da cadeira... o que é que acontece ? hehe eu tb acho que o auge do filme é o barulhinho que o homem lula faz.. belo pormenor ;)

Paula disse...

:)
spoiler warning!
No fim, finzinho, aparece em todo o seu esplendor o novo chefe da tribo dos canibais com direito a dança e outros mimos - o cão! É uma cena curtinha, mas tem piada ;)

Paulo Costa disse...

Fizeste-me ficar até ao fim para ver o que havia depois dos créditos... :P
Ainda bem que não li o spoiler do comentário acima... mas bolas, estive uns bons 5 minutos até ver a cena do cão... soube a pouco.

E muito sinceramente, apanhei uma desilusão brutal com o filme. Depois de ter adorado o primeiro, este foi tão insosso, tão dependente dos efeitos especiais, tão pouco Jack Sparrow :(
Fui o único dos meus amigos que não gostou, por isso o problema deve estar em mim ou nas expectativas altas que levava à custa das maravilhas que quem já tinha visto me contava... mas não gostei mesmo nada.. então aquele fim...
É "engonhar" até dizer chega... fazer render o peixe mais do que ele vale mesmo.

Mas pronto, those are just my 2 cents :|

Paula disse...

Na generalidade até concordo contigo (sim, o fim é de um "engonhanço" medonho) mas o Sparrow (apesar de 'menos' do que o 1º) e o Jones salvam o filme, (quase) tudo o resto é dispensável :)

Ficar até ao fim do filme devia ser um hábito! A quantidade de filmes que tem uma coisita (curta, claro) no fim, you would be surprised!