05 junho 2009

Perfect match

A propósito do rebuliço para as eleições europeias, andei-me a informar para saber em quem votar. Ainda não me decidi mas será, obviamente, à esquerda porque o cabelo do Nuno Melo enerva-me tanto quanto me enerva o próprio.

Entretanto tropecei nisto e descobri porque é que não me encaixo em nenhum partido português - o partido que me assenta que nem uma luva é sueco e, irónico o suficiente, dá pelo nome de Partido Pirata. Até hoje não conheço nenhum outro partido que tenha pensado sequer no que este partido defende: Reform of copyright law, An abolished patent system e Respect for the right to privacy. Na mouche.

É pena não poder votar num partido estrangeiro, senão tinha o caso resolvido.

3 comentários:

Fernando disse...

Mas só defendem isso? Não têm sugestões para áreas como a Saúde ou o Emprego? É que terminada a questão da pirataria ele passa a ser 1 partido inútil...
...excepto para eles ganharem umas massas à custa de todos.

Paula disse...

Os partidos têm as ideologias que quiserem e só vota neles quem quer e se as questões que defendem são resolvidas então não se vota neles, anda-se para a frente, formam-se outros partidos.
*Acho*, não tenho bem a certeza, que a isto se chama democracia.

disse...

LOL eu fiz um quiz que também disse que o meu partido era o partido pirata :) Vê-se logo que somos irmãs!!!